“Para onde vão as elefantas depois da chuva” é o meu primeiro livro publicado. Publiquei de forma independente pela Amazon. Foi um livro que levou três anos para ser escrito. É um romance de ficção e a sinopse é a seguinte: 

Sinopse:

Esmeralda sonha com uma pia de corpos de mulheres mortas, se culpa pelas mulheres que não pôde proteger. Conta sua história nos e-mails que escreve para sua ex-namorada, com quem não fala há sete anos. Decidiu escrevê-la depois que sofreu uma grande decepção amorosa, tenta se retratar em seu e-mails e entender como se tornou quem ela é. Como é o tornar-se mulher e o que a culpa tem a ver com isso.

Como foi o processo de produção e quais as mudanças que ele causou… ?

Comecei 3 anos atrás, honestamente, com pouca motivação, muita exigência e autocrítica, escrevi mesmo porque uma força maior não me deixava parar e as histórias que eu queria contar me atormentavam.

Posso dizer que antes de escrever esse livro eu era menor, mais frágil e menos talentosa do que sou agora. O processo de escrita é um processo de formação e descoberta, quando você escreve você transforma. Depois do primeiro, os outros naturalmente se tornam mais fáceis de escrever e mais naturais também, uma vez que a rotina da escrita já faz parte da sua rotina.

Mesmo se esse livro nunca for vendido ou aclamado, o processo de escrita dele já fez por mim o mais importante, que foi me dar confiança, aprendizado e força.

Por que esse título? (Para onde vão as elefantas depois da chuva)

Razão 1.

Esse é um livro sobre a relação entre mulheres, sobre mulheres cuidando de mulheres, mesmo quando não queriam cuidar, tomando a responsabilidade pelo cuidado que não é atribuída ao homens.

Os elefantes são uma sociedade matriarcal. Os grupos de elefantes estão formados por fêmeas adultas e por indivíduos jovens de ambos os sexos. Nesses grupos, a elefanta mais velha, a matriarca, exerce a liderança: ela desempenha um papel fundamental na coordenação dos movimentos do grupo e das respostas às ameaças. E a condição de líder provavelmente se deve ao fato de que, sendo a mais velha, ela tem mais conhecimento ecológico do que o resto dos membros do grupo.

Acho que elas representam a história do livro.

Razão 2.

Uma das personagens principais é budista, o budismo é um tema recorrente no livro e para o budismo, os elefantes são animais sagrados, seres fortes e pacíficos, uma das representações da budeidade.

Representa Ganesha, deus do intelecto, da sabedoria e da fortuna, no Hinduísmo.

No ioga o elefante representa um dos chakras “muladhara”, que corresponde ao elemento terra.

Razão 3.

Uma das personagens principais é Nigeriana, de forma que conviveu com elefantes na infância em sua tribo. Na África, o elefante simboliza a força, a prosperidade, a longevidade e a sabedoria. As trombas ameaçadoras de um elefante em sonhos, podem ter um caráter sexual, pela razão de ter um aspecto fálico exprimindo, dessa forma, um conflito erótico. Além disso, frequentemente, os elefantes são considerados como sendo símbolo da castidade.

Por que resolvi escrever esse livro?

Eu passei minha infância em um lugar meio bruto, no sentido de que os recursos eram escassos, todo tipo de recurso, menos a água. As mulheres ao meu redor morriam muito, é difícil acreditar que em um lugar bem perto da gente, coisas tão primitivas estavam acontecendo a apenas 20 anos atrás.

Viver com as mulheres submissas, as mulheres que não tinha acesso a ginecologista ou um simples absorvente, fez a ideia desse livro crescer dentro de mim. Esse livro é a minha revolta que finalmente tomou forma.

Escrevi porque não aguentava mais.

Quem eu espero atingir com esse livro?

Esse livro é uma homenagem a tantas mulheres que não adquiriam voz para falar por elas mesmas, escrevi ele pra elas, mas como a maioria está morta, para que outras mulheres possam ler e talvez pensar sobre a culpa, que é algo que sempre recai sobre as mulheres, até mesmo por suas próprias mortes.

Meu objetivo é dar voz a essas vozes e me livrar de um peso que carreguei por tanto tempo, transformar essa bomba em literatura e jogar por aí.

Espero atingir mulheres jovens principalmente, de baixa renda e classe média baixa, talvez elas possam perceber que não estão sozinhas.

Se você gostou da ideia clique aqui e compre o livro 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s